O sitio de qualquer tipo de fanfictions.
 
InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 Bloody Memories

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Prichan

avatar

Feminino Número de Mensagens : 3
Idade : 25
Data de inscrição : 16/11/2008

MensagemAssunto: Bloody Memories   Ter Nov 18, 2008 2:18 am

Nome:Bloody memories

Tipo: Misterio

Censura: 16 anos

PREFÁCIO

Desde pequena, vendo contos de fadas, aprendi que o amor é algo com vários obstáculos.Mas, se for verdadeiro, sobrevive a tudo e se torna cada vez maior.Pra sempre.Pelo menos era nisso que eu acreditava.Hoje, eu sei que tudo isso não passava de uma grande mentira.Uma mentira que matou e que ainda vai matar muitas pessoas.Minha missão?Descobrir a verdade.

Capitulo um

"Mais um corpo foi achado. Lucas de dezesseis anos foi encontrado morto pela manhã. Não existem testemunhas, o crime parece ter sido cometido de noite. Assim como nas mortes anteriores Lucas também teve seu rosto retalhado e na mão segurava um dente-de-leão...”.
- Filho abaixa essa tv que eu to no telefone, por favor.
Com pouca vontade e muita preguiça Nicolas resolveu que o melhor era desligar de vez a tv e ir escovar os dentes, senão com certeza iria chegar atrasado na escola e Mariana iria novamente brigar com ele.
Subiu lentamente as escadas enquanto ouvia a voz de sua mãe que agora não passava de um sussurro.Raramente ela agia assim, só quando o assunto se tratava dela.Nicolas sacudiu com violência a cabeça e se forçou a pensar em outra coisa.Não foi difícil fazer isso.Logo quando chegou ao banheiro e se olhou no espelho percebeu que estava mais pálido do que nunca.Andava dormindo pouco nas ultimas noites.Resultado de pesadelos cada vez mais fortes e constantes.
Poucas lembranças ficavam do pesadelo quando ele despertava, mas a sensação que ainda restava, como se tivesse corrido durante dias, já era o suficiente para lhe manter acordado durante o resto da noite.Um arrepio percorria todo o seu corpo só de pensar sobre o assunto.Por sorte a voz de sua mãe fez com que tudo se dissolvesse rapidamente de sua memória.
-Nicolas? Anda logo, tá atrasado já.
-Ainda tenho tempo mãe, não pertuba!
-Como assim tempo moleque? O Jack já está aqui embaixo!
-Anda Nick, hoje é dia de caminhada!
É claro a caminhada de toda sexta-feira.Alias, sexta-feira?Quando foi que a semana passou tão rápida?
Nicolas se apressou a descer, enquanto Jack conversava animadamente com sua mãe na cozinha.Logo que chegou perto sentiu a enorme mão de Jack em suas costas, dando tapinhas que ele julgava ser fracas.
-Bom dia vermelhinho, tá pronto?
-Sempre gigante!Tchau mãe!
-Tchau meninos.E Jack pare de crescer, por favor, você já está enorme!
Dando uma forte gargalhada eles saíram.Jack era considerado da família por freqüenta-la desde pequeno.Era impressionante como ele tinha crescido em pouco tempo.Seus cabelos pretos e cacheados continuavam os mesmos, só que agora um pouco mais bagunçados e na altura dos ombros.Seus olhos ainda eram de um intenso azul escuro.Porem sua altura tinha mudado muito nos últimos três anos.Ele agora parecia um gigante, mas ainda sim era muito atraente por seus músculos adquiridos com esforço todo dia como ele tanto gostava de falar, para os muitos que ouviam.
-Vermelhinho que cara de bosta é essa?
-Cara de bosta aonde gigante?Deve ser a sua lerdeza que está me cansando.
Jack ainda resmungou alguma coisa, mas logo parou quando viu duas meninas passarem de bicicleta por eles.Ele era um caçador quando se tratava se mulheres.
-Sabe o porque de não ter mais moscas pela cidade, Jack?Não precisa pensar eu respondo!Foi porque você engoliu todas elas!
-Vermelhinho, sabia que as suas piadas são tão boas quanto às de um macaco?Deve ser porque a sua cabeça vive pegando fogo!
Nick se limitou a retrucar um palavrão.Aquela era umas piadas mais velhas da amizade entre eles.Nick tinha cabelos ruivos e desde pequeno era chamado pelo amigo de vermelhinho.As piadas que se originavam por causa deste apelido eram variadas e sempre sem graças na opinião dele.Ha dois anos atrás uma antiga amiga deles costumava dizer que apesar do fogo, Nick tinha lindas esmeraldas no lugar de olhos.A simples lembrança disso o deixou com a cara amarrada, Jack percebeu e interpretando mal a situação resolveu mudar de assunto.
-Você viu a ultima morte do dente-de-leão?Dizem que elas estão ficando cada vez mais violentas.O ultimo, Lucas, teve seu coração roubado.Literalmente.
-Deve ser alguma maluca qualquer, que não teve o amor correspondido e resolveu acabar com o amor dos outros.
Eles já tinham chego na frente da escola e Mariana estava os esperando como de costume.E é claro que ouvindo a conversa entre os dois, teve que dar a sua mais gentil opinião. Apesar de um dia ter gostado muito dela, hoje Nick via o quanto que ela era irritante e fútil. Mas muito bonita e era só por isso que ele ainda estava com ela. Parecia uma fadinha em vários sentidos.Primeiro porque era muito pequena, mas tinha curvas perfeitas e um rosto invejável.Seus cabelos eram de um forte dourado e batiam suavemente nos quadris.Apenas seu mau humor continuo é que estragava todo o resto.
-Mudando de assunto Nick. Hoje já faz dois anos que aquele lá sumiu né?
-A Samanta você quis dizer!
-Que seja, será que ela já morreu ou continua louca por ai?
-Porque você não cala a ***** da sua boca Mariana!
-Porque você a calou há dois anos e foi por isso que a sua protegida sumiu!
-Chega! Sai da minha frente sua idiota!
-Tudo bem, eu sei que depois você vem me procurar! Não me suporta mais adora o meu corpo não é? Foi por isso que você me escolheu há dois anos e sempre vai me escolher. Aquela lá não era mulher o suficiente para você, era só uma louca que achava que estava vivendo um conto de fadas...
O resto de sua fala foi interrompido por um forte tapa que Mariana levou na cara de Nicole, que ouviu a conversa enquanto passava por eles.Enfurecida Mariana a empurrou e saiu correndo para dentro do colégio.Nicole ainda respirava com esforço quando Jack a abraçou.
-Eu não devia ter feito aquilo.
-Ela mereceu.
-Não fale como se entendesse o que a Samanta passou Nicolas.Você é tão podre quando aquela lá.
Sem dizer mais nenhuma palavra Nicole seguiu os passos de Mariana ao mesmo tempo em que o sinal tocava.Nick ainda teve que ficar alguns segundos parado, tentando se convencer de que nada era sua culpa.Mas ele sabia que era.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Prichan

avatar

Feminino Número de Mensagens : 3
Idade : 25
Data de inscrição : 16/11/2008

MensagemAssunto: Re: Bloody Memories   Ter Nov 18, 2008 9:39 pm

Capitulo dois

Marcela se orgulhava de dizer que morava no melhor lugar da cidade para se ver o pôr-do-sol.Da janela de seu quarto ela podia ver o sol se pondo por entre as montanhas, banhando com uma estranha cor avermelhada os jardins de flores que a cidade tinha tanto orgulho de cultivar.Havia muitas rosas ali, do mais lindo vermelho ao mais profundo amarelo.Era estranho observar as outras pequenas flores que cresciam ao seu redor.
Já se passavam das seis e a escuridão ia dominando aos poucos as largas ruas daquela pequena cidade.Debruçada na janela, Marcela observava com carinho um gato que dormia tranqüilamente embaixo de uma cerejeira.As flores que já tinham caído estavam ao seu redor formando uma imagem linda.
Qual não foi seu susto ao ver que de um pulo o gato se pôs a correr o mais longe possível dali.Confusa Marcela olhou ao redor, procurando o que poderia ter causado essa reação.Foi quando seus olhos se encontraram com os de um homem.Marcela pelo menos achava que era um homem, pois seu corpo era todo coberto por um manto preto que escorria ate os seus pés.Preso no pescoço por um broche em forme de folha.Sua cabeça era coberta pelo gorro do manto e a única parte exposta era seus olhos.Se um dia eles tiveram uma cor, hoje era impossível dizer com clareza, pois eles eram tomados por um vermelho profundo e sinistro.
Marcela foi tomada por uma sensação de arrepio tão forte, que apesar do intenso calor daquela época do ano sentiu seu corpo tremer violentamente.Fechou rapidamente a janela, com medo de que a sinistra figura pudesse pular para dentro de seu quarto, mesmo sabendo que sendo seu quarto no segundo andar isso era impossível. Sua mente, em vão, tentou tirar a imagem da sinistra criatura da cabeça.Cansada pelo esforço e pelo susto que tomou ela desmaiou em seu quarto.
Lá fora a criatura ainda observava a janela agora fechada.Tola, pensou consigo, só estou de passagem não tem motivos para medo.Aqui não tem as respostas que eu procuro.Apenas flores, as mais lindas.
Olhou ao seu redor apreciando a paisagem.No meio do jardim havia três bancos de madeira rodeados pelas flores e entre algumas dessas flores podia ser visto tufos brancos que ficavam cada vez mais invisíveis conforme a escuridão ia chegando.
Caminhou um pouco mais por entre as flores e se abaixou para pegar o tufo branco que logo reconheceu com muita felicidade.Um dente-de-leão.Com carinho, a girou por entre os dedos finos e brancos para em seguida assoprar e ver a flor se desmanchar e voar junto com o vento que agora surgia.
Com o vento vieram as nuvens e não muito tempo depois as primeiras gostas de chuva começaram a cair.Mais um sinal de que ninguém suportava mais a sua presença?Essa era a pergunta mais constante em sua cabeça desde que tudo começou.
Já era hora de partir novamente, mesmo estando tão cansada de sua última “caça”.Era assim que aquela estranha pessoa chamava o que ela fazia.
A chuva foi ficando cada vez mais forte não deixando espaço para mais uma olhada para aquele maravilhoso jardim.Não teve escolha então, senão correr para fora da cidade, mas a frente já sabia que ia encontrar uma pequena casa abandonada.Já tinha passado por ela uma vez no seu passado.
Deixando mais um lugar para trás, indo para aonde seria quem sabe sua última parada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Prichan

avatar

Feminino Número de Mensagens : 3
Idade : 25
Data de inscrição : 16/11/2008

MensagemAssunto: Re: Bloody Memories   Qua Nov 19, 2008 2:16 am

Capitulo três

Já se passara uma semana desde o pequeno incidente na frente da escola e Nicole ainda se recusava a conversar com Nicolas.Quando passava, apressada pelo corredor, Nick percebia que ela estava cada vez mais pálida e solitária.Apesar de estar começando a ficar preocupado com ela, ele ainda tinha que se preocupar com ele mesmo.
Os pesadelos estavam ficando cada vez mais nítidos e fazendo com que ele perdesse várias noites de sonos que resultavam em seu intenso mau humor e falta de vontade para tudo.
Naquela noite não tinha sido diferente.Nick estava em um bosque, muito conhecido pelos jovens daquela cidade.Ele mesmo já esteve ali várias vezes, em seu passado.Sentado em um grosso tronco de madeira ele observava um gato esparramado na grama recém cortada.Ao seu redor as árvores eram tão grandes e centenárias que era difícil, para alguém que estivesse na cidade, ter uma visão dali.Aos poucos o bosque vai sendo tomado por um frio que faz correr um arrepio fundo na alma de Nick.O gato já não esta mais por perto, ele se levanta assustado do tronco e é nessa hora que ele tem uma visão de algo que o atormenta muito.Nessa hora ele acorda, sem nunca se lembrar do que viu.
Passava-se um pouco das três da manha e Nick já sabia que não ia conseguir dormir novamente.O que ia estragar todos os seus planos de sair com Jack naquela mãnha de domingo.
Foi então ate o banheiro tomando cuidado para não acordar sua mãe, ela já andava muito preocupada com o filho ultimamente.Seu rosto estava horrível, sua pele que antes tinha um discreto bronzeado que fazia par com seus cabelos ruivos, agora estava ficando cada vez mais pálida com fortes sombras roxas um pouco abaixo dos olhos.
Jogou água fria sobre o rosto, estremecendo um pouco de frio.Tinha dormido sem camisa aquela noite.Um erro.Apesar do calor, Nick já sabia que toda noite depois dos pesadelos ele acordava suado e tremendo de frio.Olhando para seu corpo percebeu novamente que estava emagrecendo.Ele nunca foi musculoso, nem gordo.Tinha ate um certo orgulho de dizer que o leve “tanquinho” que possui era natural e sem muito esforço.Agora sua magreza começa a lhe incomodar.Porque afinal esses pesadelos só pioravam?
Desceu silenciosamente a escada, indo para a cozinha.Nunca sentia fome, mas a sede era constante.Voltando para o seu quarto lembrou que ainda tinha que achar sua capa de chuva para ir andar com Jack.Andava chovendo bastante ultimamente.Entrando no pequeno aposento embaixo do armário Nick começou a procurar sua velha capa preta de chuva.A única que possui bolsos.Achou ela jogada ao fundo de uma estante, bem lá no alto.Não era por menos, ele não a usava há anos.Ainda parecia boa apesar do cheiro de mofo.
Nick resolveu que já era hora de tentar dormir novamente.Na pior das hipóteses ele ia ter que fica ouvindo música ate o amanhecer chegar e com ele um pouco mais de conforto.Quando chegou no quarto jogou a capa de chuva na poltrona a sua frente e virando para a esquerda se jogou na cama.Ao mesmo tempo em que caía na cama ele ouviu o leve ruído de algo caindo em seu tapete.Ao virar o rosto para saber o que tinha causado o barulho sentiu novamente um breve arrepio.Não pelo frio, nem pelos pesadelos.Mas pelo seu passado, que estava cada vez mais no seu presente nessa última semana.
Caído delicadamente no tapete estava um broche em forma de flor.Um presente que há muito ele não via nem lembrava que existia.Era uma rosa, já muito gasta por sua idade.Mas que na época em que foi ganho continha um imenso valor para Nick.Agora não representava nada mais do que vergonha, remorso e uma desesperada vontade de poder sair dali o mais rápido possível.
Nick não se lembrava de como tinha voltado a dormir, sua última lembrança era dele correndo para o broche no chão e o guardando no fundo de sua escrivaninha.Agora já se passavam das 10 da mãnha e ele podia ouvir o claro barulho de Jack entrando na sua casa, marchando escada acima e quase derrubando sua porta.
-Bela adormecida, como está?
Mas ele parou ao ver a cara do amigo.Cada vez mais estranho, pensou Jack.
-To bem, tirando o fato de que você quase me deixou sem porta. – teve que parar para respirar, novamente ele estava se irritando facilmente – Olha, me espera lá embaixo que no máximo daqui a 20 minutos eu desço.
-Ta!As meninas só vão aparecer as 11 mesmo.Parece que elas tiveram uma noite do pijama ou qualquer outra frescura do tipo.
Nick sentiu novamente um tremor, mas agora ele sabia a causa.Mariana!Ela iria estar junto na caminhada.Os últimos dias com ela tinham se tornado insuportáveis e apesar de falar que não queria mais nada com ela, Mariana simplesmente não saia de perto dele.
Meia hora depois os dois estavam saindo da casa de Nick em direção a trilha que levava, Nick lembrou, para o mesmo bosque de seus sonhos.Chuviscava levemente, e o vento trazia um agradável cheiro de rosas de algum jardim por perto.Vestido com a capa preta Nick parecia, como disse Jack com alegria, algum vampiro de filme perseguindo sua próxima vitima.A capa tinha um gorro e ia ate seus pés, praticamente cobrindo seus tênis.
Jack, ao contrário, odiava capas de chuva e preferiu colocar apenas um grosso casaco azul petróleo que ainda sim conseguiu marcar bem seus músculos.Suas calças jeans já eram bem velhas, mas conservavam um velho charme ainda.O cabelo balançava alegremente com o vento.
-Não que eu queira repetir a cena da escola, mas como eu sei que você não anda vendo nem tv eu me sinto no dever de te informar que ocorreu mais um assassinato.
-Outro?A policia nunca foi muito boa mesma.
-Mas esse cara parece ser bem esperto.Ele atraía as vítimas sem que elas ofereçam nenhuma resistência.De alguma forma ele conseguiu injetar uma droga neles que deixa eles meio grogues e depois simplesmente os mata.
-E o que te leva a pensar que é um homem?
Era Nicole.Eles já estavam quase chegando na trilha e passavam por sua casa.Ela estava sentada na baixa mureta com uma capa de chuva vermelha, porém seu gorro estava para trás deixando seus longos cabelos negros úmidos e balançando.
-E porque não seria?
- Jack, os assassinatos apesar de brutais são limpos e cheios de pequenos detalhes.Além do mais, pelo visto você não viu a noticia toda, pois deixou escapar um assunto muito importante.
-Tava passando jogo no outro canal
-Porque Nicole?Qual era o detalhe?
Nicole olhou para Nick assustada, como se não tivesse visto ele ainda ali.Seus olhos cor de mel aparentavam pura tristeza, apesar do pequeno sorriso que se formava em seus lábios.
-Dessa vez teve uma testemunha.Não do assassinato, mas de horas antes dele.Todos os assassinatos foram em cidades pequenas, como a nossa, então é fácil saber quando chega alguém diferente.Um homem diz ter visto uma mulher, muito atraente, mas sinistra.Ele não soube fazer uma boa discrição dela, ou não quiseram publicar isso.A única coisa liberada foi que ela usava uma capa como a sua Nick e tinha um broche em forma de folha presa nela.
Nick se sentiu desconfortável, mas não soube exatamente o porque.
-Faz sentido já que todos os que foram mortos eram homens.E já que não teve briga.A mulher sabe como atrair um homem.
-Disso você bem sabe não é Nick?
-Pare Nicole!
-Tudo bem.Mas você lembra não é?Que dia que é amanhã?Já faz dois anos.
Tudo aconteceu muito rápido depois daquilo.Nick se sentiu tonto e desmaiou nos braços de Jack que o pegou no último instante.
Como um filme acelerado, imagens começaram a aparecer na mente de Nick.Ele esperando ela na praça da cidade.Ela chegando com um lindo vestido branco que ficava acima dos joelhos.Seu cabelo estava lindo aquele dia, uma trança só envolvendo todo o seu longo cabelo.Na face ainda caia duas mechas vermelhas.Ela adorava aquelas mechas, apesar de que o resto de seu cabelo era negro como a noite.A cena passou para os dois se beijando no quarto de Nick, em sua cama.Acelerando mais ainda o filme a cena seguinte foi de Nick beijando Mariana.A última cena foi Samanta chorando aos seus pés para logo em seguida sair correndo para nunca mais ser vista.
Nick acordou assustado e com dificuldade para respirar.Jack e Nicole estavam ao seu lado olhando-o como se tivessem medo de que alguma bomba fosse explodir e foi exatamente isso que ele fez.
-A Samanta, ela tem uma capa igual a minha e um broche em forma de folha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Larissa



Feminino Número de Mensagens : 3
Idade : 23
Data de inscrição : 06/02/2009

MensagemAssunto: Oie!   Sex Fev 06, 2009 7:00 pm

Cara! Muito legal essa historinha aqui! *-* kaospokaoskoaks!! Gostei..continua viu? Bjos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Bloody Memories   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Bloody Memories
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [ Recomendação ] Plastic Memories

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
The Fanfiction Forum :: Fan Fictions :: FanFics Originais-
Ir para: